A polícia prendeu três homens e apreendeu dois adolescentes suspeitos de estuprar uma jovem em uma favela na Zona Sul do Rio. Eles se entregaram na delegacia no início da tarde desta sexta-feira (9).

Todos se apresentaram na 13ª DP (Ipanema) e, ainda nesta tarde, prestaram depoimento. O caso foi revelado pela revista Época no início da semana. Segundo a publicação, a adolescente teria sofrido o abuso ao ficar desacordada depois de ir a um baile funk no Morro do Cantagalo, em Ipanema.

Ao despertar, a jovem contou à polícia que percebeu que estava sendo violentada pelos cinco homens, dois menores de idade. Foi aberto um inquérito e, nesta sexta, mais detalhes sobre o crime foram dados na 13ª DP.

Segundo a investigação, na verdade não se tratava de um baile funk, mas sim de uma festa organizada por jovens da própria favela. A polícia afirma que todos estavam numa laje onde, segundo o apurado, ocorreu o estupro.

Os investigadores disseram ser possível dizer que a jovem ingeriu bebida alcoólica e, em seguida, “apagou”. À polícia, os suspeitos disseram que o estupro não foi planejado pelo grupo, mas teria ocorrido “diante do próprio desfecho” da festa.

A polícia também apurou que a vítima conhecia os envolvidos e que a maioria deles mora no Cantagalo. Os envolvidos alegaram que a adolescente foi à comunidade porque quis, mas isso ainda está sendo investigado.

A princípio, a hipótese de que ela estivesse embriagada quando foi levada para a laje é considerada pelos investigadores.

Relato coerente

A polícia também considera que o relato da vítima foi “extremamente coerente”, sendo inclusive comprovado por laudos técnicos no Instituto Médico Legal.

“O que ela relata é que ela acordou em flash e estavam cinco homens em cima dela. Eles ficavam trocando e ela sequer sabia direito o que estava acontecendo, ela estava completamente perdida”, explicou um dos delegados que investigou o caso.

Fonte: 09/10/2020

Comentários

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui