Rio – A passageira Patrícia Castro, de 35 anos, teve a morte cerebral confirmada na tarde desta terça-feira. Ela estava internada no Hospital Municipal Albert Schweitzer, em Realengo, após ser baleada durante um assalto a um ônibus da linha 790 (Cascadura x Campo Grande), na Rua Conselheiro Galvão, em Madureira, Zona Norte do Rio, na última sexta-feira (21).
Segundo a Polícia Militar, três homens entraram no ônibus e anunciaram um assalto aos passageiros e Patrícia foi atingida no pescoço. Segundo a Polícia Militar, equipes do 9°BPM (Rocha Miranda) observaram os três “em atitude suspeita” descendo do ônibus na Rua Conselheiro Galvão. Durante a aproximação dos policiais, os criminosos atiraram e fugiram em direção à Comunidade do Cajueiro.

Ainda de acordo com a PM, os agentes não revidaram aos tiros e posteriormente foram informados de que uma mulher ferida deu entrada na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da região.
A Polícia Civil informou que policiais da 29ª DP (Madureira) identificaram, localizaram e prenderam, nesta terça-feira, dois homens e apreenderam um adolescente que participaram do crime. As prisões são parte da Operação Espoliador III, a maior ação realizada em 212 anos da Polícia Civil.As investigações apontaram que um dos homens, após o assalto, havia se refugiado em Mangaratiba. Outro criminoso, que estava abrigado na residência para onde o comparsa estava a caminho, foi localizado no local. Já o adolescente foi encontrado na residência de um parente em Mesquita, na Baixada Fluminense.Em nota, a Secretaria de Estado de Vitimados (SEVIT) informou que “ofereceu atendimento psicológico e social para a família de Patrícia Castro da Silva. A equipe psicossocial da SEVIT já vem acompanhando os parentes da vítima desde o final de semana”.

Fonte:O Dia 25/08/2020

Comentários

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui