Portal dos Procurados divulga cartaz nesta segunda-feira, dia 13/07, cartaz para ajudar a Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas – DRACO – com informações que possibilitem a localização e prisão de Leonardo Freitas Pacheco Silva, o Léo Problema, de 33 anos. Ele é um dos líderes de um grupo paramilitar, que age na região da Covanca, no Tanque, em Jacarepaguá, Zona Oeste do Rio de Janeiro. Por se encontrar em local não incerto e não sabido, ele é considerado foragido, face aos cinco mandados de prisão pendentes de cumprimento, perante a Justiça do Rio de Janeiro. Todos por crimes relacionados à organização criminosa que chefia.

No último sábado (11) agentes da especializada, sob a coordenação do Delegado Titular da Draco, Drº Willian Pena Junior, prenderam o ex-PM Wiliame Jeferson Ferreira Biego. Ele é um dos integrantes do grupo de Léo Problema. Contra ele, havia um mandado de prisão por homicídio qualificado, expedido em março de 2019. Ele foi preso na Estrada do Rio Grande, na Taquara, onde tem uma empresa de distribuição de sinal de Internet.

Wiliame estava sendo procurado pelas mortes de Renato Araújo Ignácio e Anderson de Souza Comper, em abril de 2016. Os dois foram assassinados por divergências com a milícia de Curicica, na época chefiada por Orlando Oliveira de Araújo, o Orlando Curicica, que atualmente está preso no Rio Grande do Norte.

Neste mesmo processo de homicídio está sendo denunciado o criminoso Leonardo Freitas Pacheco Silva. Este crime aconteceu no dia 27 de abril, por volta das 23:30h, na Rua André Rocha, n° 3.089, bairro Curicica, em Jacarepaguá.

Em outro processo de Homicídio, o qual está envolvido Léo Problema, consta que no dia 25 de dezembro de 2015, por volta das 4 horas, na Avenida Amado Baia, na Taquara, com outro criminoso ainda não identificado, mataram Luan Sidney Souza da Silva, E segundo inquérito o crime foi cometido por motivo fútil, já que a razão foi o fato da vítima praticar pequenos crimes e ser usuária de drogas, o que desagradava a milícia da região. O crime foi cometido de forma a impedir a defesa da vítima, já que os disparos foram efetuados a pouca distância. 

Também em outro pelo mesmo artigo 121 do Código Penal, consta que no dia 03 de Março de 2016, cerca das 15 horas, na Estrada dos Teixeiras, comunidade Darcy Vargas, Taquara/RJ, seu grupo privou a vítima de sua liberdade mediante sequestro. Divididos em 3 veículos, eles abordaram a vítima utilizando armas de fogo de uso restrito, arrebataram a vitima, colocaram em um dos veículos e empreenderam fuga. Após isso, o grupo de Léo Problema, mataram a vítima, escondendo o seu corpo em local incerto e não sabido para tentarem se eximir da persecução penal. Segundo processo, instaurado na 3ª Vara Criminal da Capital, os delitos foram motivados em razão de a vítima se negar a trabalhar instalando sinal clandestino de TV a cabo (gatonet) para o grupo de milicianos. A inicial acusatória encontra lastro indiciário suficiente no Inquérito Policial nº: 02395/2016, instaurado pela 32ª DP. 

E diante dos fatos a Justiça do Rio, expediu cinco mandados de prisões contra Leonardo Freitas Pacheco Silva, o Léo Problema, pelas 2ª e 3ª Varas Criminais, Nº do Mandado de Prisão: 0070351-29.2019.8.19.0001.01.0024-26, – sendo duas temporárias e uma preventiva, pelo crime de Homicídio Qualificado (Art. 121, § 2º – CP), inc I E IV(2X) E Homicídio Qualificado (Art. 121, § 2º – CP), INC I E IV C/C Crime Tentado (Art. 14, II, Cp). N/F Concurso Material (Art. 69 – Cp), Nº do Mandado de Prisão: 0161997-57.2018.8.19.0001.01.0002-08, pelo crime de Homicídio Simples (Art. 121, caput – CP), §6º E Sequestro e Cárcere Privado (Art. 148 – Cp) E Destruição, Subração Ou Ocultação de Cadáver (Art. 211 – Cp) N/F Concurso Material (Art. 69 – Cp), e também Processo No 0090031-05.2016.8.19.0001, pelo crime de Homicídio Qualificado (Art. 121, § 2º – CP), I E IV

Quem tiver qualquer informação a respeito da localização de Leonardo Freitas Pacheco Silva, favor denunciar pelos seguintes canais: Whatsapp Portal dos Procurados (21) 98849-6099; pelo facebook/(inbox), endereço: https://www.facebook.com/procuradosrj/, pelo mesa de atendimento do Disque-Denúncia (21) 2253-1177, ou pelo Aplicativo para celular – Disque Denúncia e também pelos aplicativos: https://twitter.com/PProcurados, e https://www.instagram.com/portal.dos.procurados, e em todos os casos  O Anonimato é garantido.

Todas as informações sigilosas sobre os casos relacionados ao caso serão encaminhadas para a Draco, que está encarregada dos inquéritos criminais.

Fonte: Portal dos procurados 13/07/2020

Comentários

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui