A Prefeitura de Macaé divulgou nesta quarta-feira, 18, mais um comunicado à população com orientações para a prevenção ao coronavírus, dessa vez com instruções sobre o funcionamento dos transportes públicos no município (foto).

Desde às12h desta quarta-feira, os ônibus da empresa Sistema Integrado de Transportes (SIT), concessionária responsável pelos serviços de transporte municipal, não poderão mais levar passageiros em pé.

A medida, que visa a contenção da disseminação do coronavírus, faz parte uma resolução da Secretaria de Mobilidade Urbana que será publicada nesta quinta-feira, 19, e estabelece medidas preventivas contra a proliferação do vírus, estabelecido pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como pandemia na última semana.

“A medida também leva em conta os casos suspeitos no município e o fato desta ser uma cidade de grande fluxo de pessoas. Além disso, o objetivo é diminuir o número de usuários por veículo no transporte público municipal: e que os ônibus deverão circular apenas com usuários sentados, ficando proibido o transporte público de usuários em pé”, explica a prefeitura.

Nesta terça-feira, 17, outros municípios da região, além de Macaé, se manifestaram com anúncios de medidas de prevenção à doença que ainda não tem casos confirmados na região, mas já conta com mais de 20 casos suspeitos.

Em Campos dos Goytacazes, o prefeito Rafael Diniz (CIDADANIA) se reuniu na noite desta terça com representantes da Associação Comercial e Industrial de Campos (ACIC), da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), da Representação Norte Fluminense da Federação das Indústrias do Estado do Rio (Firjan), e do Sindicato do Comércio Varejista de Campos (SINDIVAREJO).

Em nota divulgada pela prefeitura, o município e as entidades comerciais recomendam que, a partir desta quinta-feira, 19, o comércio de Campos passe a funcionar em horário reduzido, de 10h às 17h, com objetivo é prevenir contra o avanço do coronavírus, preservando ao máximo a saúde da população.

Em Rio das Ostras, o prefeito Marcelino Borba (PV) e o secretário de Educação, Mauricio Henriques, se reuniram com responsáveis por escolas privadas da cidadepara promover o diálogo e a orientação sobre como agir com relação à pandemia de coronavírus.

Estiveram presentes ainda profissionais da rede pública municipal de ensino e de unidades de ensino que atendem à Educação Infantil e do Conselho Municipal de Educação, que ouviram do prefeito o pedido de reforço para que as aulas em todos os segmentos de ensino continuem paralisadas até o dia 28 de março, acompanhando as diretrizes do governo estadual.

“Vamos ter que nos adequar às medidas já estabelecidas pelo governador [Wilson Witzel, PSC]. Os alunos, juntos com seus responsáveis, compõem o maior grupo de circulação no município, por isso é importante que permaneçam em casa”, avaliou Marcelino Borba.

No encontro, o secretário de Educação de Rio das Ostras lembrou ainda que todas as unidades da rede pública municipal de ensino, inclusive as que trabalham com alunos no horário integral, suspenderam as aulas, mas deverão cumprir os 200 dias letivos mínimos determinados pela legislação brasileira.

“Estamos em diálogo aberto com todos para esclarecer e decidir juntos o novo calendário. Trabalharemos com os colegiados regulamentando ações que estejam alinhadas com a lei”, explicou Mauricio Henriques.

O município informou também que, desde segunda-feira, 16, todas as unidades da rede pública municipal de Educação estão passando por uma grande higienização, não apenas para o retorno das aulas, mas também para receber a Campanha de Vacinação contra a Gripe, que teve início antecipado para 23 de março e, para evitar aglomeração, será realizada em unidades de Saúde e de Educação.

Fonte:

Publicado

em 18/03/2020 – 13:08

Escrito porTunan Teixeira

Comentários

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui